Obras

O VOLTAR
Fim de Ano ClássicoHandelMelhores Momentos

Händel – O Messias: Aleluia

O Aleluia do Oratório O Messias, de Händel, tornou-se tão conhecido que, por vezes, não nos damos conta de sua grandeza e enorme energia.

O Messias trata das duas vindas de Cristo: a primeira, no coro For unto is a child is born (Porquanto um menino nasceu para nós) e, a segunda, a de Cristo glorioso, que virá para estabelecer o reino de Deus na Terra. O Aleluia celebra essa segunda vinda.

O poder do coro, diz um comentarista, vem em boa parte do ritmo da palavra Hallelujah (Aleluia). A primeira sílaba é prolongada e, no final, vem uma explosão: HAAAA-le-lu-jah!

Outro recurso de grande efeito é usado na seção “King of Kings” (Rei dos Reis). O mais incrível, no caso, é o fato de esse recurso vir da ideia mais simples possível: uma única nota repetida muitas vezes, sendo uma nota por sílaba – “king-of-kings, lord-of-lords”. A passagem é repetida em registros cada vez mais altos: é o clímax da peça.

A orquestração de O Messias é simples: oboés, cordas e baixo contínuo. No Aleluia, são acrescentados dois trompetes e tímpanos, que lhe trazem brilho e majestade.

Händel – O Messias: Aleluia | Brandenburg Consort e King’s College Choir de Cambrige | Stephen Cleobury (regente)