Obras

O VOLTAR
Haydn – Sinfonia nº 49 em Fá Menor, “La Passione”
HaydnSturm und Drung

Haydn – Sinfonia nº 49 em Fá Menor, “La Passione”

A despeito de seu número, a Sinfonia nº 49 em Fá Menor, “La Passione”, composta em 1768, foi a segunda das oito Sturm und Drang (Tempestade e Ímpeto) de Haydn.

Sua forma de Sonata da Chiesa (Sonata de Igreja), um tanto antiquada, contrasta com seu conteúdo Sturm und Drang, emocional, muito moderno para a época (leia sobre a Sinfonia nº 39, “Tempesta di Mare”, de Haydn). 

Seu cognome “La Passione” (A Paixão) e sua forma sugerem que possa ter sido composta para a semana santa, provavelmente a sexta-feira santa, época em que a música secular era proibida nas igrejas.

Os quatro movimentos são em Fá menor, com exceção do trio, que é em Fá maior. O movimento lento, geralmente o segundo, troca de lugar com o primeiro, rápido. De andamento lento e inexorável, esse Adagio inicial sugere uma visão da via crucis. 

O tom apaixonado, violento mesmo, continua nos movimentos seguintes e culmina no turbulento presto final.

“Esta é”, diz o cronista Matthew Rye, “uma das mais sombrias e austeras sinfonias de Haydn, uma obra de tanta paixão, que não se pode deixar de sentir que a dor aqui expressa seja mais pessoal do que coletiva”.

Haydn – Sinfonia nº 49 em Fá Menor,La Passione” | Il Giardino Armonico regido por Giovanni Antonini (gravada no Palácio Esterházy, onde pode ter sido estreada)