Obras

O VOLTAR
MahlerMÚSICA ORQUESTRAL

Mahler – Sinfonia nº 3 – Três Anjos Cantando

A Sinfonia nº 3 de Mahler é curiosa: é a mais longa de todas, com mais de uma hora e meia de duração. Seus recursos orquestrais e corais estão entre os maiores das sinfonias (o que não é pouca coisa na obra do compositor da Sinfonia dos Mil!).

É, por outro lado, a mais alegre e tranquila de todas – Mahler chegou a chamá-la de Sonho de Um Dia de Verão. 

O quinto movimento (são seis ao todo) é o mais curto, com pouco mais de quatro minutos de duração. Em um programa que fez para a Sinfonia, depois descartado, Mahler o intitulou O que os Anjos me dizem. Seu texto é proveniente de um livro de poemas folclóricos que o compositor amava e que usou muitas vezes em outras obras: Des Knaben Wunderhorn (A Trompa Mágica da Juventude, em tradução livre).

Assim começa o poema:

“Três anjos estavam cantando uma doce canção,

Que ressoava feliz no céu

E diziam em alto e bom som

Que Pedro tinha sido perdoado de seu pecado.”

(São Pedro tinha renegado três vezes Jesus depois que este tinha sido preso).

O coro de meninos imita o som de sinos, enquanto o coro de mulheres canta a maior parte do texto. A contralto solista assume o papel do pecador arrependido, que encontrou o perdão e a graça de Deus.

Mahler – Sinfonia nº 3 – 5º Movimento: Es sungen drei Engel | Christa Ludwig (contralto) | Mulheres do Coro da Ópera do Estado de Viena, Coro de Meninos de Viena, Orquestra Filarmônica de Viena | Leonard Bernstein (regente).