Obras

O VOLTAR
MendelssohnMÚSICA DE CÂMARA

Mendelssohn – Trio nº 2 Opus 66

O Trio no.2 começa com um poderoso Allegro energico e con fuoco, em forma sonata. O motivo inicial já cria uma aura de mistério e expectativa.

O Andante espressivo é uma canção sem palavras. O piano começa com uma melodia em acordes, seguida pelas cordas, que transformam a peça em um belo diálogo entre o piano e o violino.

O Scherzo: molto allegro e quasi presto é um pouco rebarbativo de tocar, dizia Mendelssohn. A indicação de metrônomo é impossível – rápida demais. Como em vários outros Scherzos de Mendelssohn este também evoca o mundo de fadas do Sonho de uma Noite de Verão.

O final, Allegro assai appassionato, é construído sobre dois temas, o principal, que lembra uma giga barroca e o outro uma melodia coral baseada em um hino luterano de 1551 (apresentado claramente aos 23:18). O tema principal volta em uma passagem cheia de energia, mas é o hino luterano que domina o final grandioso desta obra prima da maturidade de Mendelssohn.

Mendelssohn – Trio no. 2 em dó menor para piano e cordas, op. 66
Trio Van Baerle