Obras

O VOLTAR
Fim de Ano ClássicoMozartSemana Santa

Mozart – Ave Verum Corpus, K. 618

Durante a primavera de 1791, Constanze Mozart foi passar uma temporada em um spa de Baden, perto de Viena. Ela estava tendo problemas em sua sexta gravidez e Mozart foi visitá-la várias vezes.

Em uma dessas ocasiões, ele compôs um pequeno moteto para quatro vozes e cordas, como um presente para Anton Stoll, o Mestre do Coro local, com quem havia estabelecido uma amizade.

Esta obra de 46 compassos e pouco mais de três minutos de duração tem sido considerada virtualmente perfeita.

O Ave Verum Corpus é, depois do Requiem, a obra coral mais querida de Mozart. Estas são, aliás, suas duas últimas obras sacras, compostas no ano de sua morte.

Escrito para o Corpus Christi, foi executado pela primeira vez no dia da festa, em 1791, na igreja paroquial de Baden.

O texto fala dos momentos dolorosos da crucifixão de Cristo. A música respira um clima de calmo repouso, de graça entre lágrimas.

Mozart - Ave verum corpus, K. 618 | King’s College, Cambridge