Obras

O VOLTAR
Mozart – Divertimento em Ré Maior, K. 136
MozartMÚSICA ORQUESTRAL

Mozart – Divertimento em Ré Maior, K. 136

Quando Mozart, aos 16 anos, escreveu seu Divertimento em Ré Maior, K. 136, ele já havia passado dois anos fora de sua terra natal, Salzburgo. Tinha vivido em Paris e Londres e viajado bastante pela Áustria, Alemanha, França, Holanda e Itália.

Ele se apresentava em concertos para levantar recursos para sua família (anéis de ouro, caixas de rapé cheias de moedas de ouro e relógios…). Conheceu muitos compositores famosos e teve oportunidade de estudar e ouvir a música que produziam.

Mozart compôs seus Divertimentos K. 136 a 138 pouco depois de sua segunda viagem à Itália. É sensível a influência italiana sobre essas obras.

A estrutura do Divertimento em Ré Maior, em três movimentos, segue o padrão da Sinfonia Italiana. Já o estilo tem ecos de Haydn e de Johann Christian Bach (filho de Johann Sebastian, conhecido como o “Bach de Londres”, onde se estabeleceu).

No primeiro movimento, destaca-se a brilhante virtuosidade do violino.

O segundo movimento flui sereno com o interesse melódico dividido igualmente entre os violinos.

O final tem espírito jovial e bem-humorado, até mesmo no episódio central, em que Mozart mostra sua habilidade contrapontística.

MozartDivertimento para Cordas em Ré maior, K. 136 | New York Classical Players, Dongmin Kim (regente)