Obras

O VOLTAR
Mozart – Serenata para 12 Instrumentos de Sopro em Si Bemol Maior, K. 361, “Gran Partita”
MozartMÚSICA DE CÂMARA

Mozart – Serenata para 12 Instrumentos de Sopro em Si Bemol Maior, K. 361, “Gran Partita”

Mozart se supera na Serenata para 12 Instrumentos de Sopro, K361, “Gran Partita”. Uma obra-prima tanto no conteúdo como em suas proporções, a composição é também rica na combinação de instrumentos – dois oboés, duas clarinetas, duas trompas de basset (clarinetas baixo), dois fagotes, quatro trompas e contrabaixo. É uma peça única em sua produção na história da música, afirma um crítico.

Para mim, Mozart é, entre outras coisas, o maior compositor para instrumentos de sopro. E nessa obra ele dá provas abundantes de sua maestria, como na alternância entre o tutti (todos tocando juntos) e os solos. Não há solistas propriamente, mas pequenos grupos de instrumentos que vão alternando. Este jogo contínuo dos timbres dos instrumentos cria sonoridades maravilhosas.

Que motivação teria levado Mozart a reunir tantas riquezas nesta peça? Ele havia acabado de chegar a Viena depois de deixar Salzburgo definitivamente (isto é, de ter levado o célebre “pontapé no traseiro” do intendente do Príncipe-Arcebispo de sua terra natal).

Precisava, assim, apresentar obras de impacto que marcassem sua presença. De fato, a peça alcançou sucesso: um ouvinte da época a chamou de “gloriosa e grandiosa, excelente e sublime”. Paralelamente, existe a possibilidade de que a Serenata tenha sido a música tocada na festa de casamento de Mozart.

A composição se divide em sete movimentos:

  1. Largo – Molto Allegro: o Allegro inicial possui uma introdução lenta, um Largo;
  2. Minueto: os Minuetos que precedem e seguem o belo Adagio possuem dois trios cada um, o que cria muitas oportunidades para os jogos instrumentais já citados;
  3. Adagio;
  4. Minueto – Allegretto;
  5. Romance – Adagio: com uma seção central agitada em tom menor;
  6. Tema com variações: cada naipe tem a oportunidade de dar sua contribuição;
  7. Final – Molto alegro: um rondó final alto astral, que parece antecipar a ópera O Rapto do Serralho, que Mozart iniciaria pouco tempo depois. Este rondó já foi mesmo chamado de Rondó alla turca.

Mozart – Serenata para 12 Instrumentos de Sopro em Si Bemol Maior, K361 | Membros da Orquestra do Século XVIII, Frans Brüggen (regente)