Obras

O VOLTAR
Paganini

Paganini – Variações sobre o seu Capricho nº 24: de Liszt a Lutoslawski

Niccolò Paganini (1782-1840) foi um lendário violinista e compositor – dizia-se que ele tinha um pacto com o demônio, tamanhas as suas proezas com o violino.

O último dos seus Vinte e Quatro Caprichos para Violino Solo, publicados em 1823, fascinou vários compositores com sua energia e seus saltos.

A história das variações sobre um tema de Paganini – seu Capricho nº 24 – é extensa e variada. Na verdade, o primeiro a compor variações sobre o tema foi o próprio Paganini! Sim, ele mesmo:

Paganini, Capricho nº 24 | Maxime Vengerov (violino)

 

Vieram depois Liszt, Schumann, Brahms, Rachmaninov e, mais recentemente, Lutoslawski, entre outros compositores.

Liszt transcreveu a peça em 1838 (Paganini ainda estava vivo), acrescentando-lhe camadas de virtuosismo:

Liszt, Paganini Étude nº 6 | Alexander Lubyantsev (piano)

 

Já a história de Lutoslavski é diferente. Durante a Segunda Guerra Mundial, em uma Varsóvia ocupada, o compositor trabalhava como pianista para ganhar a vida, em cafés e casas noturnas, em dueto com seu colega e amigo Andrzej Panufnik.

Ele criou mais de 200 arranjos de peças de outros compositores para aumentar seu repertório. Sua linguagem aqui é diferente, claro, e possui toques de humor:

Lutoslavski – Variações sobre um Tema de Paganini | Nelson Freire e Martha Argerich (pianos)