Obras

O VOLTAR
MÚSICA ORQUESTRALRavel

Ravel – Concerto em Sol Maior para Piano e Orquestra

O Concerto em Sol Maior para Piano e Orquestra é uma das obras mais conhecidas e mais queridas de Ravel, que o compôs com a intenção de interpretá-lo ele mesmo.

No entanto, quando ele terminou de escrever o concerto, a doença que acabaria por matá-lo já havia avançado a ponto de impedir que ele o executasse. Foi a pianista Marguerite Long que a tocou na estreia, com Ravel na regência.

O primeiro movimento, Allegramente, é uma mistura de motivos espanhóis, da juventude de Ravel, com o jazz, que era então uma febre em Paris.

O segundo movimento, Adagio assai, é de uma serenidade mozartiana e de grande beleza.

O final, Presto, retoma o clima do primeiro movimento.

 

Imagem: Aniversário de Maurice Ravel, Nova York, 8 de março de 1928. Da esquerda para a direita: Oscar Fried (regente); Eva Gauthier (cantora); Ravel ao piano; Manoah Leide-Tedesco (compositor e regente); e George Gershwin (compositor)

Ravel – Concerto em Sol Maior para Piano e Orquestra | Hélène Grimaud (piano) | Filarmônica de Berlim, com Tugan Sokhiev (regente)