Obras

O VOLTAR
PIANOSchubert

Schubert – Sonata em Ré Maior – “Gasteiner”, D. 850

A Sonata em Ré Maior foi composta em agosto de 1825 (Schubert tinha 28 anos) em Bad Gastein, uma das mais charmosas cidades da Áustria. Nenhuma outra sonata de Schubert mostra tanta alegria e, embora seja arriscado associar obra e biografia, tudo leva a crer que ela seja o reflexo de uma estada feliz em Bad Gastein naquele verão.

O primeiro movimento, Allegro Vivace, é dominado por um tema viril, cujo ritmo obstinado exprime a alegria de uma marcha triunfal. Já o segundo tema evoca um passeio calmo e contemplativo, clima que vai voltar várias vezes na peça.

O coração da sonata, contudo, está em seu segundo movimento, Andante com Moto, uma das mais belas e comoventes inspirações de Schubert.

Diz seu intérprete Paul Badura-Skoda: “Aqui se revela o místico que foi Schubert, cujas visões transcendem o temporal”.

A forma do movimento é clara: um diálogo entre o primeiro tema (uma prece fervorosa, com uma melodia que parece  infinita) e o segundo tema, alegre e exuberante.

O Scherzo nos leva de volta à alegria do início. Parece uma dança popular, especialmente no segundo tema, que lembra um Ländler austríaco. Contrastando com esses elementos de dança, o Trio, com suas notas repetidas, lembra um canto de igreja austríaco.

O último movimento – um rondó, Allegro Moderato – começa com um tema jovial, em ritmo de marcha. Os episódios seguintes trazem colorido e contraste. A seção central apresenta um belo tema lírico que se transforma subitamente em uma tempestade (passageira, felizmente).

Schubert – Sonata em Ré Maior - “Gasteiner”, D. 850 | Paul Lewis (piano)