Obras

O VOLTAR
Schubert – Ständchen (Serenata), D. 921 aan-de-piano-gustav-klimt
Música & PoesiaSchubert

Schubert – Ständchen (Serenata), D. 921

Esta não é a única nem a mais conhecida canção de Schubert com esse título. Mais tarde viria outra, a D. 957, uma de suas últimas composições. A Ständchen D. 921, que vamos ouvir, tem uma história interessante, que nos mostra um pouco do caráter de Schubert.

Anna Fröhlich, uma professora de canto em Viena, encomendou a Schubert uma canção para celebrar o aniversário de uma aluna sua, Louise Gosmar. Schubert aceitou o pedido e em poucos dias produziu uma versão para mezzo soprano e coro masculino.

Fröhlich não gostou dessa versão: queria fosse com coro feminino para que pudesse ser cantada pelas amigas de Louise.

Schubert não se fez de rogado e, generosamente, compôs outra versão para mezzo e coro feminino a tempo do aniversário.

Uma curiosidade: Schubert não compareceu à versão pública da obra e teve de ser resgatado de uma taberna na vizinhança.

Schubert – Ständchen (Serenata), D. 921 | Brigitte Fassbaender (mezzo soprano); Chor der Bayerischen Statsoper, Wolfgang Baumgart (regente)