Obras

O VOLTAR
Schumann - Spannisches Liederspiel: In der Nacht, Op. 74 nº 4 (Canções Espanholas: Todos Duermen Corazon)
Música & PoesiaSchumann

Schumann – Spannisches Liederspiel: In der Nacht, Op. 74 nº 4 (Canções Espanholas: Todos Duermen Corazon)

In der Nacht

“Todos foram repousar, coração.

Todos dormem, todos menos tu,

Porque a mágoa sem esperança

Afugenta de tua cama o sono

E teus pensamentos vagueiam,

Em silenciosa dor, para teu amor”.

Os poemas do ciclo Spannisches Liederspiel (Canções Espanholas), de Schumann, são espanhóis, traduzidos por Emanuel Geibel. A canção In der Nacht data do ano de 1849.

Aqui cabe uma nota: o annus mirabilis (“ano miraculoso”, em tradução livre) da canção de Schumann foi 1840. Os lieder de 1849 são considerados inferiores, produtos já da decadência do compositor, pois seu estado mental já se ia deteriorando; todavia, há ainda lampejos de lucidez e inspiração.

In der Nacht, um dueto para soprano e tenor, é certamente um dos mais fulgurantes. Os críticos são unânimes: “Uma das mais lindamente elaboradas e encantadoras peças da Era Romântica”, afirma um deles. A intensidade do sentimento é comovente – a entrada “tardia” do tenor marca aqui o clímax da emoção.

Mas há uma outra dimensão que convive com a romântica. Graham Johnson e outros críticos veem nesta maravilhosa canção uma influência da música barroca: “Schumann entendia o sentido de drama que está no coração da música barroca. O cromatismo da música mostra aqui a influência de Bach. As linhas vocais ascendentes da canção lembram os arcos e contrafortes de uma catedral”.

Schumann teria então procurado, diz Johnson, recriar o clima imponente e sombrio da arte espanhola, como se vê na pintura Vista de Toledo, de El Greco.

Schumann – Spannisches Liederspiel (Canções Espanholas): In der Nacht, Op. 74 nº 4 | Marlis Petersen (soprano), Werner Güra (tenor), Christoph Berner (piano)