Obras

O VOLTAR
Villa-Lobos – Bachianas Brasileiras nº 7
Música e Dança: BrasilVilla Lobos

Villa-Lobos – Bachianas Brasileiras nº 7

As Bachianas Brasileiras são consideradas as maiores obras de Villa-Lobos. As composições unem a música universal com o folclore brasileiro. Seus movimentos são nomeados a partir das peças bachianas, como Prelúdio, Tocatta, Allegro e Fuga, e de canções ou danças tradicionais brasileiras, como Embolada, Modinha, Desafio e Catira Batida.

A Bachianas Brasileiras nº 7 é a mais longa da série. Composta em 1942, busca uma síntese entre os traços bachianos e os brasileiros.

Seu Prelúdio (Ponteio) tem proporções quase sinfônicas, mantendo, porém, um caráter improvisatório.

A Giga (Quadrilha Caipira) é uma fusão da giga bachiana com a quadrilha, dança então popular.

A Toccata (Desafio) é inspirada nos desafios dos cantores sertanejos.

Por fim, a Fuga (Conversa) volta a aspectos mais sérios, refletindo as lições aprendidas no contraponto das obras-primas da maturidade de Bach.

Villa-Lobos – Bachianas Brasileiras nº 7 | Orquestra Sinfônica RTVE; Carlos Kalmar (regente).