Obras

O VOLTAR
Bach – Concerto para Oboé, Violino, Cordas e Continuo, em Dó Menor, BWV 1060r

Bach – Concerto para Oboé, Violino, Cordas e Continuo, em Dó Menor, BWV 1060r

O Concerto para Oboé, Violino, Cordas e Continuo BWV 1060r , de Bach, segundo o crítico Michael Steinberg, é, por assim dizer, um concerto imaginado, mas imaginado com grande probabilidade.

Existe uma cópia manuscrita de Johann Christoph Altnickol, discípulo de Bach, de um Concerto em Dó Menor para Dois Cravos de Bach. Mas, com a única exceção do Concerto de Brandenburgo nº 5, todos os concertos de Bach para cravo são transcrições de obras para outros instrumentos.

Não existe o original deste concerto, mas diferenças de frequências e tipos de figuração tornam claro que dois tipos de instrumentos estão envolvidos nos solos. Um deles, obviamente um violino; o outro, um instrumento de sopro, quase certamente um oboé, por causa do estilo expressivo especial.

O Concerto é dividido em três movimentos – a norma de Bach e de seus modelos italianos.

O primeiro é um Allegro enérgico, feito de motivos curtos e graciosas passagens em escalas.

O segundo, Adagio, é um maravilhoso dueto, música de tocante emoção. É primo do grande Largo do Concerto em Ré Menor para Dois Violinos. A orquestra acompanha discretamente, em pizzicato, enquanto os solistas refletem seus ecos.

O Allegro final é alto-astral: o oboé geralmente apresenta a melodia, enquanto o violino executa decoração virtuosística.

Bach – Concerto para Oboé, Violino, Cordas e Continuo, em Dó Menor, BWV 1060r | James Austin Smith (oboe), Siwoo Kim (violino), New York Classical Players, Dongmin Kim (regente)