Obras

O VOLTAR
Chopin - Estudos Opus 25
ChopinPIANO

Chopin – Estudos Opus 25

Os Estudos, Opus 25, de Chopin, foram publicados em 1837, 14 anos depois dos Estudos, Opus 10. Novamente, aqui é difícil escolher quais peças comentar, mas vamos tentar eleger algumas:

  • o nº 1, “Harpa eólica”, é um turbilhão de notas que o vento sopra na harpa;
  • o nº 5 é o estudo “manco”a cada ataque da mão direita está colada uma inflexão cromática, distante um semitom, que cria esse efeito de desequilíbrio;
  • o nº 7 é lento e lírico e tem a forma de um trio de câmera: a mão esquerda, o “violoncelo”, faz um dueto com uma melodia na “flauta”, enquanto um acompanhamento em acordes suaves ocupa o espaço entre os dois. Este é um dos poucos estudos nos quais a mão esquerda é mais difícil que a direita;
  • o nº 9, que tem o apelido de “Borboleta”, é o mais curto dos Estudos – dura menos que um minuto. Requer muita destreza e precisão da mão direita;
  • o nº 11, conhecido como “Vento de inverno”, é (segundo um comentarista) o sucessor e paralelo do Estudo nº 12, Opus 10, o “Estudo revolucionário”. Aqui, porém, as funções das mãos se invertem. À mão esquerda compete o tema, uma marcha sombria e solene, enquanto a direita desliza frenética por todo o teclado, criando um contraponto dramático.

Chopin – Estudos, Opus 25
Maurizio Pollini, piano.

Chopin – Estudos, Opus 25
Maurizio Pollini, piano