Obras

O VOLTAR
Händel Concertos
HandelMÚSICA ORQUESTRAL

Händel: Grandes Concertos Op. 6 – Introdução

Händel deu a estas obras o nome de Grand Concerts (Grandes Concertos) e não o título italiano, geralmente usado, de Concerto Grosso. Grosso em italiano quer dizer grande. Já em inglês, gross significa vulgar, grosseiro, semelhante ao português grosso.

O compositor escreveu poucas obras instrumentais nos primeiros anos de sua carreira. Mas, em 1732, Francesco Geminiani, seu grande rival, que também morava em Londres, publicou dois conjuntos de Concerti Grossi, os Opus 2 e 3, que tiveram enorme sucesso.

Händel tinha de reagir: seus seis Concertos Op. 3 vieram dois anos depois. Mas esta foi uma resposta provisória. Esses concertos foram compostos apressadamente, reunindo material de obras anteriores.

A resposta definitiva só veio cinco anos depois, em 1739. Os doze concertos do Op. 6, que Händel chamou de Grandes Concertos (uma tradução do italiano Concerto Grosso) foram escritos em um de seus surtos criativos, em pouco mais de um mês, e são geralmente considerados obras-primas.

Os Concertos seguem o modelo de Corelli, que era o padrão na Inglaterra da época: um grupo de solistas (concertino) composto de dois violinos e um violoncelo, e um ripieno (ou tutti, ou seja, a orquestra toda, que era somente de cordas). Händel depois acrescentou um oboé em alguns concertos.