Obras

O VOLTAR
sonata ao luar
BeethovenPIANO

Beethoven – Sonata para Piano nº 14, Opus 27 nº 2 – “Sonata ao Luar”

A Sonata para Piano nº 2, Opus 27, ou melhor, seu movimento inicial, é uma das obras mais conhecidas de Beethoven. Isso se deve em boa parte ao seu apelido: “Sonata ao Luar”.

As sonatas “com nome” – Patética, Pastoral, Tempestade, Appassionata, Les Adieux, Ao Luar – vendem mais do que as anônimas.

O apelido “Ao Luar”  foi dado pelo poeta e crítico musical Ludwig Rellstab, cinco anos após a morte do compositor. Rellstab descreve a sonata como “uma visão de um barco no lago Lucerna, à luz da lua”.

Mas mesmo no tempo de Beethoven, antes do apelido, ela já era popular.

O sombrio e introspectivo Adagio inicial, composto em tom menor, é uma das mais belas inspirações do compositor. Tem sido tão tocado, transcrito e popularizado, porém, que é difícil ouvi-lo como se fosse pela primeira vez. A indicação do compositor para a execução é:

 “Si deve suonare questo pezzo delicatissimamente” .

O movimento é quase todo marcado pp (pianissimo), com uma subida ocasional, mas nunca ultrapassando p (piano).

Em seguida, o segundo movimento é um minueto breve, gracioso e frágil. Por isso, uma vez que colocado entre dois movimentos fortes, Liszt o chamou de “uma flor entre dois abismos”.

Sobre o Finale – Presto Agitato, comenta John Burke:

“Essa é a primeira das turbulentas explosões de tempestuosa paixão que Beethoven iria liberar em suas sonatas para piano. É música de incessantes agitação e urgência.”

Beethoven – Sonata em Dó Sustenido Menor nº 14 “Quasi una Fantasia”, “Sonata ao Luar”, Opus 27, nº 2
Adagio Sostenuto – attacca; Allegretto – attacca; Presto Agitato
Piano: Nelson Freire