Compositores

C VOLTAR

Ludwig van Beethoven

1770 (Bonn) – 1827 (Viena)

Nascido na Alemanha, em uma família de músicos, Beethoven foi um menino prodígio. Aos 22 anos, mudou-se para Viena, onde morou até o fim de sua vida. Em pouco tempo ficou conhecido como virtuose do piano e, gradativamente, como compositor.

Ao invés de trabalhar para a corte ou para a Igreja, como era o costume, estabeleceu-se como freelancer, ganhando a vida com apresentações públicas, aulas de piano e venda de composições, além de estipêndios de nobres patronos.

Sua obra é geralmente dividida em três fases. Na primeira, que vai até 1802, ele emula seus grandes antecessores, explorando, ao mesmo tempo, novos caminhos.

Em 1800, quando tinha 30 anos, Beethoven começa a perder a audição. Ao se agravar sua condição, seu médico lhe recomenda o isolamento no campo. Contudo, em quase seis meses, ele não consegue nenhuma melhora. Desesperado, escreve uma carta a seus irmãos, na qual fala sobre pensamentos de suicídio. “Foi só a arte que me salvou”, afirma.

Superada então a crise, ele volta a compor. Começa assim sua fase heroica, que vai de 1802 a 1812, com trabalhos de grande escala que falam de luta e heroísmo – “das trevas para a luz”, “do conflito à vitória”.

Após essa segunda fase, segue-se um período de aridez: sua produção cai a quase zero. O período de 1812 a 1818 é marcado por crises e calamidades em sua vida pessoal. Beethoven só retorna a produzir plenamente em 1820, após a solução de questões familiares.

Começa então a terceira fase, com obras revolucionárias, admiradas por sua complexidade, transcendência e profunda expressão pessoal.

Beethoven morreu em 1827. Cerca de 20 mil pessoas acompanharam a procissão de seu funeral.

D

DESTAQUES