BLOG

B VOLTAR

2001: Uma Odisseia no Espaço | Johann Strauss II – Danúbio Azul

Referência para filmes de science fiction por seus efeitos especiais e sua técnica narrativa pouco convencional, 2001: Uma Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick, foi lançado em 1968.

Com poucos diálogos – não há diálogo algum nos primeiros 20 minutos e nem nos 20 finais do filme –, a música exerce um papel vital. Kubrick quis fazer uma experiência cinematográfica não-verbal e utilizou a trilha sonora para evocar climas e sentimentos.

Notável também pelo uso da música clássica, Kubrick chegou a encomendar uma trilha a Alex North, um compositor de Hollywood, mas nunca chegou a utilizá-la.

Dessa forma, Kubrick resolveu usar obras clássicas, dentre as quais: Assim falou Zaratustra de Richard Strauss, quatro peças modernas de György Ligeti, e a valsa Danúbio Azul, de Johann Strauss II, a que assistiremos a seguir nas sequências de aterrissagem da nave espacial na Lua:

DESTAQUES