BLOG

B VOLTAR

Em terras britânicas

Essa semana, Clássicos dos Clássicos faz uma viagem musical pela Inglaterra, mostrando obras de compositores ingleses e de outras nacionalidades que tiveram como inspiração a música e a cultura desse país.

Benjamin Britten – Guia da Orquestra para os Jovens

Benjamin Britten (1913-1976) é o compositor britânico mais conhecido do século XX. Pacifista, saiu da Inglaterra no início da Segunda Guerra Mundial, indo para os Estados Unidos e retornando ao país em 1942. Sua produção abrange obras para todas as formações, com destaque para peças sinfônicas e corais. Escreveu obras-primas como a ópera Peter Grimes (1945) e a cantata War Requiem (1962).

O seu Guia da Orquestra para os Jovens (1946) ganhou popularidade por seu caráter lúdico. A obra se desenvolve a partir de uma série de variações sobre o tema do “Rondeau” de Abdelazar, do compositor Henry Purcell (1659-1695), também britânico, e é apresentada por um narrador. 

O tema é tocado primeiramente por toda a orquestra e, em seguida, suas variações são executadas por cada naipe de instrumentos: flautas e piccolo, oboés, clarinetes, fagotes, violinos, violas, violoncelos, contrabaixos, harpa, trompas, trompetes, trombones e tuba, e, finalmente, percussão. Ao final, os instrumentos em conjunto executam uma Fuga, até voltarem ao tema de Purcell.

Nada melhor do que mostrar essa peça em uma edição do tradicional Festival BBC Proms, o maior festival de música clássica do mundo, que acontece todos os anos na Inglaterra, entre os meses de julho e setembro, com plateias lotadas (com boa parte do público assistindo aos concertos em pé!).

DESTAQUES