BLOG

B VOLTAR
bach de cabeça para baixo

Bach de cabeça para baixo

Dan Tepfer é um pianista e compositor franco-americano que toca jazz e música clássica. Ele gravou os álbuns Goldberg Variations/Variations (2011), no qual faz improvisações a partir das Variações Goldberg de Bach, e Natural Machines (2019), projeto multimídia em que explora a intersecção entre ciência e arte (codificação e improvisação; algoritmos e ritmo cardíaco).

Tepfer conta, em um artigo publicado em seu site, que, para ocupar o tempo durante a quarentena devido à pandemia do coronavírus, fez uma série de vídeos em que as Variações Goldberg de Bach são tocadas “de cabeça para baixo”.

O pianista escreveu um programa de computador que registra uma peça tocada por ele e depois a reproduz “de cabeça para baixo”, ou seja, cromaticamente invertida. Como as Variações Goldberg foram escritas na tonalidade de Sol maior, quando invertidas, são tocadas por esse programa entre as tonalidades de Mi e Fá.

“Bach era um supremo mestre do contraponto”, diz Tepfer, “sua música de cabeça para baixo é quase tão boa como de cabeça para cima”. Ele afirma também que “o mais espantoso é que a música parece nova em folha, muito diferente da original. É como se olhássemos para Bach através de um prisma”.

Vale a pena conferir mais detalhes em seu artigo, que inclui ainda os vídeos da Ária e das 15 primeiras variações: http://www.dantepfer.com/bachupsidedown/.

Vamos destacar aqui três vídeos dessa experiência:

Bach – Variações Goldberg: Ária

Bach – Variações Goldberg: Variação nº 1

Bach – Variações Goldberg: Variação nº 2

Para saber mais sobre as Variações Goldberg, ouça o podcast:

 

DESTAQUES