BLOG

B VOLTAR

Fim de Ano Clássico | 2021

O tempo de Natal e Ano Novo, que vai, no calendário litúrgico da Igreja Católica e da Luterana, do Advento (início de dezembro) à Epifania ou Dia de Reis (6 de janeiro), é musicalmente muito rico.

Na música sacra, destacam-se as obras de dois dos maiores compositores:

– de Bach, o Oratório de Natal, o Magnificat e cerca de 40 cantatas;

– de Händel, o oratório O Messias e muitas peças corais e orquestrais, que fazem parte de vários de seus 25 oratórios e cantatas sacras.

Na música profana, é tradicional o balé Quebra-Nozes, de Tchaikovsky.

Outra tradição é a dos Concertos de Ano Novo de várias orquestras. O mais conhecido é o da Filarmônica de Viena, com obras dos Strauss (Johann I e II e Josef).

Na nossa programação deste ano, procuramos incluir peças de outros compositores além Bach e Händel para dar maior variedade ao repertório: Haydn, Mozart, Tchaikovsky (As Estações), Grieg e Johann Strauss II.

Em nossa terceira temporada de comemorações natalinas, apresentaremos 17 peças ao longo de 20 dias a partir da semana que antecede o Natal até a primeira semana de janeiro.

Clássicos dos Clássicos deseja que essa música traga mais beleza e bons auspícios para o Natal e o Ano Novo de todos os nossos seguidores!

Feliz 2022!

DESTAQUES