BLOG

B VOLTAR
Igor Levit

Igor Levit

Igor Levit nasceu em Nijni Novgorod, Rússia, em 1987. Sua família se mudou para Hanover, Alemanha, quando ele tinha 8 anos – hoje ele se considera um pianista russo-alemão. Já falamos sobre ele no post “Uma Nova Era de Ouro do Piano”.

Aos 33 anos, Levit encabeça hoje a lista dos melhores jovens pianistas do mundo. O crítico norte-americano Alex Ross, em artigo recentemente publicado na revista The New Yorker, afirma: “Um pianista como nenhum outro”. E acrescenta: “Outros pianistas da geração de Levit podem ter alcançado mais fama mercadológica – como Lang Lang e Yuja Wang –, mas nenhum deles possui uma estatura cultural, ou mesmo política, comparável à dele”.

Entre os compositores que Igor Levit tem executado mais frequentemente estão Bach e Beethoven. De Bach, ele gravou as Variações Goldberg e, de Beethoven, as Variações Diabelli (2016) e a integral das sonatas, duas vezes – em áudio e em vídeo.

Sobre o monumental projeto de gravação das 32 Sonatas de Beethoven (nove CDs que correspondem a 10 horas e 5 minutos de música), Levit afirma: “Para mim é a conclusão de um trabalho de quinze anos. (…) O encontro transformador que tive com as Variações Diabelli, aos 17 anos, o envolvimento diário com as sonatas, com o próprio Beethoven como pessoa, comigo mesmo e com o mundo em que vivo, tudo isso me direcionou para essa gravação”.

A crítica tem sido extremamente positiva sobre a gravação:

“Aqueles que buscam a perfeição podem parar aqui.” BBC Music Magazine

“Embora não faltem outras conceituadas gravações integrais das 32 sonatas de Beethoven, as de Levit se destacam de maneira impressionante. Ele é um artista tão profundo e sensível que é possível não se dar conta de quão brilhante é sua técnica ao tocar.” The New York Times

“Como pode se esperar de um artista que combina uma inteligência aguda e talento técnico, [sua interpretação] é completamente cativante. É também um ciclo que não tem favoritos – Levit está comprometido com cada uma das peças… Acima de tudo, há uma sensação de comunhão com o próprio Beethoven. E, afinal, isso é o que faz desta uma magnífica conquista.” Gramophone Awards Issue

Levit ganhou vários prêmios da revista inglesa Gramophone, uma das principais publicações internacionais sobre música clássica:

2016 –  Prêmio da Categoria “Instrumental” e “Disco do Ano”: Bach – Variações Goldberg; Beethoven – Variações Diabelli; e Rzewski – Variações sobre O Povo Unido Jamais Será Vencido

2020

– “Instrumental”: Beethoven – Integral das Sonatas

– “Artista do Ano”

Também recebeu prestigiados prêmios como pianista:

2017 – Beethoven Ring (prêmio anual concedido pela cidade natal de Beethoven, Bonn, na Alemanha);

2018 – Gilmore Artist Award (concedido a cada quatro anos a um pianista de destaque);

2018 – “Instrumentista do Ano” pela Royal Philharmonic Society;

2020 – Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha.

DESTAQUES