BLOG

B VOLTAR
Franz Schubert maiores compositores

Os dez maiores compositores | Franz Peter Schubert (1791–1828)

Os dez maiores compositores | Franz Peter Schubert (1791–1828)

Schubert morreu antes de completar 32 anos. Apesar da vida breve, foi muito prolífico, com mais de mil composições catalogadas. Cerca de 600 destas são Lieder (as chamadas canções de arte).

Deixou ainda oito sinfonias, 15 quartetos de cordas, 21 sonatas para piano, além de outras peças para piano e para música de câmara. Grande melodista, é também amado por sua espontaneidade e comunicabilidade (“do coração ao coração”).

Nos últimos tempos, o reconhecimento do valor de Schubert é cada vez maior – tem sido considerado um dos quatro maiores compositores, junto com Bach, Beethoven e Mozart.

Escolher suas maiores obras é algo difícil. Sendo bem sucinto: na música vocal, o ciclo de canções Winterreise (Viagem de Inverno); nas peças para piano, as Sonatas para Piano D. 894, D. 959 e D. 960; na música de câmara, o Quinteto de Cordas D. 956; e nas obras sinfônicas, a Sinfonia nº 9, a “Grande”.

Schubert: Et Incarnatus Est, da Missa nº 6, D. 950

Credo da Missa nº 6 começa suave. Surge então uma miraculosa passagem: os violoncelos apresentam um maravilhoso tema; os solistas entram com Et incarnatus est – primeiro um tenor, depois outro tenor e, finalmente, uma soprano. Vem em seguida o Crucifixus. Incarnatus retorna para encerrar o movimento.

O texto em português diz:

“E por nós, homens, e para nossa salvação, desceu dos céus e se encarnou pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, e se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado.”

Schubert – Et Incarnatus Est, da Missa nº 6, D. 950 | Claudio Abbado, Orchestra Mozart

DESTAQUES