BLOG

B VOLTAR
Schubertiades, tela de Julius Schmid, 1987

Schubertiades

SCHUBERTIADES 

As Schubertiades eram, em parte, reuniões sociais. O compositor Franz Schubert tocava música de dança para divertir os convivas e apresentava também peças para piano, canções para voz solo ou pequenos conjuntos de vozes.

Elas aconteciam em vários lugares de acordo com as circunstâncias do grupo. Por exemplo, Schubert hospedou-se várias vezes na casa de seu amigo Franz von Schober, cuja família era abastada. Houve vários destes saraus na residência de Schober. 

Uma outra vez, aconteceu na casa do poeta, filósofo e professor Matthaus von Collin, uma figura muito respeitada em Viena. Ele era mais velho do que Schubert e promoveu uma tertúlia musical em sua casa para apresentar Schubert e sua música a vários de seus amigos influentes. 

Assim, as Schubertiades eram desde apresentações despretensiosas até eventos mais formais, nesse caso, com o objetivo específico de mostrar ao mundo, ou pelo menos, àquela pequena fatia do mundo, Schubert como compositor. 

SCHUBERT E MOZART

A Schubertiade que vamos apresentar é diferente – inclui peças de Mozart. Reuniremos em um recital canções de Schubert intercaladas por algumas peças para piano de Mozart e também do próprio Schubert.

Isso para comemorar os aniversários desses dois grandes compositores austríacos nascidos em janeiro: Wolfgang Amadeus Mozart no dia 27, em 1756, e Schubert no dia 31, em 1797.

Esta combinação relaciona-se ainda com as afinidades que existiam entre os dois compositores. Mozart era um ídolo de Schubert, que afirmava:

“Ainda ouço baixinho, como que à distância, os ecos mágicos da música de Mozart… Ó Mozart, imortal Mozart! Deixaste gravado em nossos espíritos inúmeras, infinitas impressões de uma vida mais bela, de uma vida melhor!” 

Ouça o recital completo:

Saiba mais sobre as obras selecionadas nos posts a seguir:

Parte 1:

Schubertiades – Parte 1

Parte 2: 

Schubertiades – Parte 2

DESTAQUES