BLOG

B VOLTAR
händel árias

Händel – Árias de Óperas

George Frideric Händel nasceu no mesmo ano em que Bach – 1685. Mas, enquanto Bach permaneceu sempre na região central da Alemanha, Händel teve uma carreira internacional. Começou na Alemanha, depois foi para a Itália (de 1706 a 1710). Finalmente, estabeleceu-se na Inglaterra, onde produziu óperas e oratórios, ficando lá até a morte em 1759. Extremamente prolífico, compôs 42 óperas, 29 oratórios, 120 cantatas e muita música instrumental e de câmera. Aqui, comentamos algumas árias de óperas de Händel.

Rinaldo: “Lascia ch’io pianga”

Rinaldo (HWV 7), de 1711, foi a primeira ópera em italiano escrita por Händel para o público de Londres. É uma história intrincada baseada no poema Jerusalém Libertada, de Torquato Tasso. Como era seu costume, Händel reutilizou, em várias partes da ópera, música composta anteriormente durante sua estada na Itália.

Lascia ch’io pianga / Mia cruda sorte (Deixe-me chorar / Por meu destino cruel), por sinal também adaptada, é uma das árias favoritas da ópera e é também executada como peça de concerto.

Lascia ch’io pianga | Cena do filme Farinelli (a voz é uma síntese feita com as vozes de uma soprano e um de um contratenor).

———————————

Giulio Cesare in Egitto: “Son nata a lagrimar”

Júlio César vai ao Egito em perseguição a Pompeu. Cornelia, esposa de Pompeu, pede a César que poupe seu marido. César está inclinado a ceder, mas os egípcios se apressam e lhe trazem a cabeça de Pompeu.

Uma das mais belas páginas de Händel, “Son nata a lagrimar” expressa com intensa emoção a dor de Cornelia e de Sesto, filho de Pompeu, diante da horrenda visão.

Vamos assistir a esse dueto interpretado por Anne Sofie Von Otter e Philippe Jaroussky. A emoção contida de Anne Sofie é sublime. A explosão do público, ao final, faz justiça aos intérpretes.

Son nata a lagrimar | Anne Sofie von Otter (mezzo soprano) e Philippe Jaroussky (contratenor)

—————————————————-

L’Allegro, il Penseroso ed il Moderato: “As steals the morn”

A ode pastoral L’Allegro, il Penseroso ed il Moderato foi composta por Händel em apenas três semanas, no início de 1740.

O libreto das duas primeiras partes – L’Allegro (o homem alegre, impulsivo) e Il Penseroso (o homem pensativo, introspectivo) – foi adaptado de poemas de John Milton. Händel, no entanto, achou que faltava uma terceira parte que desse à obra um “fecho moral”. Encomendou-a, então, a seu libretista Charles Jennens: Il Moderato (o homem moderado, equilibrado), uma síntese dos dois primeiros temperamentos.

A letra do dueto que encerra a obra, As Steals the Morn” (Assim como chega a luz da manhã), é proveniente da peça A Tempestade, de William Shakespeare:

As steals the morn upon the night,

And melts the shades away:

So Truth does Fancy’s charm dissolve,

And rising Reason puts to flight

The fumes that did the mind involve,

Restoring intellectual day.

Em tradução livre:

Assim como a luz da manhã dissipa as sombras da noite,

Assim também a Verdade dissolve o encanto da Fantasia,

E a Razão expulsa as brumas que envolviam a mente,

Restaurando o dia do intelecto.

Nesse dueto final para soprano e tenor (e também para oboé e fagote), de beleza fascinante, hipnótica, Händel não musica a luz do intelecto do poema, mas se deixa levar pela sensualidade inebriante da melodia.

As Steals the Morn | Kate Royal (soprano) e Ian Bostridge (tenor) | Freiburg Baroque Orchestra & Orchestra of the Age of Enlightenment | Stephen Devine (regência e cravo)

——————————————————

Il trionfo del Tempo e del Disinganno: “Tu del ciel ministro eletto”

Il trionfo del Tempo e del Disinganno (O triunfo do tempo e da desilusão) é o primeiro oratório composto por Händel, em 1707. Ele tinha então 22 anos de idade e estava na Itália, onde ficaria por cerca de quatro anos, obtendo enorme sucesso, especialmente entre a nobreza e o clero.

Seu libreto é do Cardeal Pamphili: uma alegoria moral-religiosa, gênero que estava em moda na época.

São quatro os seus personagens: Bellezza, uma linda moça; Piacere (Prazer), um encantador jovem de 16 anos (papel para soprano); Disinganno (Desilusão)experiente e realista, também chamado de Conselheiro; e Tempo, o “Pai Tempo”. Os três personagens masculinos tentam convencer Bellezza a seguir as convicções de cada um deles. Tempo Disinganno lutam contra Piacere.

A obra trata, então, da conversão de Bellezza: de uma jovem fútil, que quer “aproveitar a vida”, para uma pessoa com valores e aspirações mais elevados.

Na ária final, Tu del ciel ministro eletto” (Tu do céu ministro eleito), uma das mais belas já escritas por Händel, Bellezza se dirige aos anjos pedindo-lhes que ouçam seu apelo de iluminação espiritual e intelectual. Destaque para o violino obbligato: é quase um dueto entre voz e violino.

A ária termina o oratório em uma nota surpreendentemente tranquila, luminosa e comovente.

Tu del ciel ministro eletto | Rebecca Bottone (soprano) | Gabrieli Consort & Players | Paul McCreesh (regente)

 

DESTAQUES